GIANNI QUIROPRAXIA Quiropraxia: é perigoso? Vale a pena? Confira a seguir!

VIVA MELHOR, VIVA COM QUIROPRAXIA

Reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a quiropraxia é uma prática que visa tratar disfunções relacionadas à coluna vertebral, músculos e nervos.  

O objetivo principal da quiropraxia é reduzir as dores, aumentar a flexibilidade e recuperar o funcionamento dos nervos e vértebras em decorrência de doenças, como a hérnia de disco e escoliose, por exemplo. 

Mas, afinal, a quiropraxia é perigosa? Quais são os benefícios da quiropraxia? Veja a seguir!

O que é quiropraxia?

Imagem de uma profissional de quiropraxia tocando as costas de um paciente
Fonte: Canva.

A palavra de origem grega significa prática (práxis) feita com as mãos (quiro). A primeira vez que se teve conhecimento dessa técnica foi em 1895, nos Estados Unidos, com o médico canadense Daniel David Palmer

Quiropraxia é uma profissão na área da saúde capaz de diagnosticar, tratar e prevenir as complicações que surgem em regiões neuromusculoesqueléticas.

A medicina alternativa ou integrativa compreende que a coluna vertebral é responsável por uma grande parte do corpo humano e deve ser tratada com o máximo de cuidado possível. 

Portanto, a técnica manual tem como princípio alinhar e estabilizar essas estruturas

O alinhamento é realizado através de um ajuste específico e preciso, visando restaurar a mobilidade, reduzir a dor e devolver a função das articulações.

A manipulação da articulação é acompanhada por um estalo que corresponde à separação das superfícies articulares e, consequentemente, ocorre a redução da pressão intra articular exercida nesta região.   

Benefícios da quiropraxia

Imagem de uma figura feminina 3D com coluna em destaque
Fonte: Canva

Por não ser uma técnica invasiva, a procura por profissionais da área é relativamente grande. 

Dentre as qualidades da quiropraxia, podemos listar: 

  • Alívio das dores: determinados desconfortos podem ser amenizados com um alinhamento vertebral, proporcionando o alívio dos incômodos;
  • Melhora nos sinais nervosos: por meio da medula espinhal, os sinais nervosos são emitidos para o restante do corpo. A quiropraxia ajuda na desobstrução das vértebras, oferecendo bem-estar;
  • Tratamento para escoliose: a quiropraxia promove a melhoria da escoliose por retardar ou impedir a evolução da doença. Quando o distúrbio está em um grau avançado, a quiropraxia alinha e devolve a mobilidade para o paciente, impedindo o aumento da curvatura da coluna;
  • Hérnia de disco: os benefícios da quiropraxia para a hérnia de disco, embora não incluam a regeneração da lesão discal, contribuem para uma redução significativa das dores, melhor mobilidade e função da região. 

Quem pode fazer quiropraxia?

Imagem de um profissional de quiropraxia ajustando paciente mulher
Fonte: Canva

O tratamento com a quiropraxia é individual e depende de cada pessoa. O profissional é quem determina, por análise, quem pode ou não realizar o procedimento. 

De modo geral, quase todas as pessoas estão aptas para o procedimento. 

Confira a seguir quem pode fazer a quiropraxia:

  • Crianças;
  • Adolescentes;
  • Adultos;
  • Idosos;
  • Pessoas que sofreram acidentes ou lesões
  • Atletas;
  • Gestantes.

Para as crianças, as sessões de quiropraxia são importantes para o crescimento se manter em ordem.

Já para os adolescentes, a técnica auxilia na correção de postura e alivio de possíveis desconfortos em decorrência do crescimento.

Ao longo da vida, com o aparecimento de doenças ocasionadas pela má postura, sedentarismo e carregamento de peso em excesso, a quiropraxia se torna uma alternativa eficaz para o tratamento. 

Contudo, pessoas que tenham câncer não devem se submeter a quiropraxia.

Quiropraxia é perigoso?

Apesar dos vários benefícios citados, algumas dúvidas ainda permanecem. Afinal, a quiropraxia é perigosa? Quais são as contraindicações da quiropraxia? Quais são os riscos e complicações? 

A quiropraxia não é considerada perigosa para a saúde do paciente, pelo contrário, contribuí à saúde pela abordagem holística, vendo o corpo na totalidade. 

Porém, é preciso estar atento aos profissionais capacitados para realizar os procedimentos. 

Em um cenário amplo, a quiropraxia apresenta resultados incríveis. Para um melhor diagnóstico acerca das indicações e contra indicações da quiropraxia, cabe ao profissional habilitado realizar a avaliação.

Você, enquanto paciente, pode buscar por um profissional capacitado no portal da Associação Brasileira de Quiropraxia.

Quanto as complicações, há risco de acontecerem caso o paciente seja contraindicado de realizar o tratamento e o profissional não observe atentamente as condições do mesmo.

Em resumo, as complicações podem ser de origem neurológica, causando lesões; cervicais e/ou torácicas.

Perguntas frequentes sobre quiropraxia

Imagem de um mulher fazendo careta e com dor no pescoço
Fonte: Canva

Algumas das perguntas frequentes sobre a quiropraxia podem ser listadas a seguir: 

1) O paciente sente dor após a quiropraxia?

Segundo o Centro de Quiropraxia de Brasília, os tratamentos não são dolorosos. O que pode acontecer são alguns sintomas pós-quiropraxia por conta da dor intensa do paciente, como cansaço e rigidez. 

Porém, os sintomas não costumam durar por longos períodos e existem técnicas sem estalo como o ativador e o drop table que utilizam baixa (mínima) amplitude de movimento e força.

2) Quanto custa a quiropraxia?

O tratamento pode ser feito de forma gratuita pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em algumas cidades, ou particular. Se o paciente optar pelo sistema particular, deve consultar a clínica ou profissional de sua escolha. 

3) Como funciona o tratamento?

A quiropraxia ocorre por sessões que levam de 1 hora na avaliação até 20 minutos nas demais sessões.

4) É possível interromper o tratamento quando não sente mais dores? 

Assim como qualquer procedimento de saúde, não é aconselhável interromper a quiropraxia. Os resultados satisfatórios dependem de sessões frequentes prescritas pelo quiropraxista profissional. 

Clínica de quiropraxia em Caxias do Sul

Imagem de Caxias do Sul
Fonte: Canva

A cidade de Caxias do Sul conta com a clínica Gianni Quiropraxia, atuante há mais de 11 anos e com a presença de profissionais qualificados para auxiliar os pacientes no alívio das dores e desconfortos. 

A clínica possui o método cura, em que são usadas técnicas de correção que proporcionam um ajuste preciso e suave. 

As categorias atendidas vão desde bebês até idosos, gestantes e atletas também contam com um tratamento específico. O foco da clínica é promover o bem-estar e o alívio das dores, a correção postural e devolver a qualidade de vida dos atletas por meio do serviço de alta performance

A clínica Gianni Quiropraxia já realizou mais de 30.000 atendimentos, participou de 87 palestras e eventos em que transmitiram a importância e as vantagens da quiropraxia. 

No site da clínica é possível acessar o blog onde são encontrados diversos artigos explicativos sobre a prática e depoimentos dos pacientes.

Para mais informações, acesse o site da Gianni Quiropraxia e fale com um especialista

Conclusão

Ao longo do artigo, buscamos conceituar o que é quiropraxia, se a técnica alternativa é perigosa, quais são os benefícios da quiropraxia e quais são as indicações e contraindicações.

A prática é indicada para quase todas as pessoas, porém, somente o diagnóstico do profissional é que conseguirá determinar se você está apto ou não para iniciar o processo.

Busque sempre especialistas capacitados e responsáveis. Tenha em mente que a quiropraxia é um ótimo tratamento por ser uma prática não invasiva e com resultados aparentes desde as primeiras sessões. 

E caso você more na Serra Gaúcha, procure a Gianni Quiropraxia para te ajudar.

Segundo a OMS, 30% da população mundial sofre com bruxismo.

No Brasil, a doença afeta até 40% da população, causando desconfortos e complicações que variam conforme o tipo de bruxismo.

Apesar de ainda não haver cura para o distúrbio, já existem tratamentos eficazes para controlar ou aliviar o agravamento da doença.

Quer aprender quais são as causas, sintomas e principais tratamentos para o bruxismo? 

Confira o texto a seguir e descubra!

O que é bruxismo?

Imagem de um mulher jovem com as mãos nas bochechas
Fonte: Canva

Bruxismo é o hábito de apertar involuntariamente a mandíbula, numa atividade como mastigação, pressionando excessivamente a boca e forçando os dentes um contra o outro. 

A pessoa que sofre com o problema nem sempre percebe esse hábito como uma disfuncionalidade. Dessa forma, pode sofrer com sintomas como ranger de dentes, problemas nas gengivas e nos ossos.

O bruxismo afeta pessoas de diferentes idades, mas, geralmente, atinge as crianças em maior proporção.

Nos jovens, o problema é associado ao sistema nervoso central, ligado aos fatores de risco como problemas respiratórios, refluxo gástrico, distúrbios do sono, ansiedade, estresse, transtorno de déficit de atenção (TDAH), entre outros.

Nos adultos, não existe uma idade específica para o aparecimento da doença. 

Ainda vale destacar que, apesar de ser mais comum a noite, os sintomas do bruxismo costumam ocorrer mais frequentemente no período noturno, durante o sono.

Tipos de bruxismo

Na odontologia, o bruxismo é dividido em duas categorias: diurno e noturno. Mas, o distúrbio também pode ser classificado sob duas vertentes: bruxismo cêntrico e excêntrico.

Bruxismo acordado, diurno ou de vigília costuma ocorrer na formação óssea e dentária, dos 2 aos 12 anos. Em adultos, as causas do bruxismo podem vir por transtornos psicológicos, emocionais, neurológicos ou efeitos colaterais de medicamentos, geralmente, antidepressivos.

Bruxismo noturno ou do sono acontecem involuntariamente durante o sono, em que possíveis associações como toro mandibular, distonia oromandibular, estresse ou genética podem interferir.

Além deles, há os tipos de bruxismo cêntrico e excêntrico. No cêntrico, o paciente apenas aperta os dentes, enquanto no excêntrico há o ranger dos dentes, assim como todos conhecem.

Causas

Imagem de uma mulher jovem estressada com as mãos na cabeça
Fonte: Canva

Apesar do avanço da medicina, não existem estudos ou pesquisas que definam a causa do bruxismo ou de que forma se adquire a doença.

O que existem são pesquisas com pacientes onde há algumas situações semelhantes. Sejam elas:

  • Genética;
  • Condicionamento físico;
  • Níveis de estresse;
  • Oclusão;
  • Distúrbios de personalidade;
  • Personalidade agressiva;
  • Ansiedade;
  • Depressão;
  • Apneia;
  • Tensão muscular;
  • Medicamentos antidepressivos;
  • Álcool;
  • Drogas ilícitas.

Dentre todas as causas do bruxismo citadas acima, os especialistas em saúde bucal apontam o excesso de estresse e fatores genéticos como os principais responsáveis pelo bruxismo cêntrico e excêntrico.

Na infância, adenoides e amígdalas muito grandes podem atrapalhar a passagem do ar e, como resultado, gerar o bruxismo. Além de, claro, questões emocionais, como mudança de escola ou separação dos pais.

Sintomas

Imagem de uma mulher deitada com dor de cabeça
Fonte: Canva

Os sintomas surgem conforme a idade da pessoa, o tempo em que sofre com essa disfunção e qual categoria do distúrbio apresenta. 

Nos tipos de bruxismo cêntrico e excêntrico, os sintomas mais característicos são:

  • Ranger de dentes (som alto capaz de acordar uma pessoa que estiver dormindo ao lado);
  • Dor de cabeça;
  • Dor na região cervical;
  • Dor de dente e/ou aumento da sensibilidade dentária;
  • Tensão dos músculos da mastigação.

Como acontece na maioria das vezes durante o sono, esses sintomas são identificados pela pessoa próxima de quem apresenta o problema, justamente pelo distúrbio ocorrer involuntariamente durante o sono.

Caso não haja o diagnóstico cedo, essas pessoas podem sofrem com esses problemas por anos, suscetíveis ao agravamento dos sintomas citados sem haver melhora temporal.

Tratamento

Imagem de uma mulher colocando um protetor anti-bruxismo
Fonte: Canva

Como dito anteriormente, o bruxismo não tem cura, apesar de também não trazer nenhum perigo extremo a saúde do paciente. De qualquer maneira, existem formas de tratar os sintomas do bruxismo. 

Primeiramente, podemos utilizar a placa de proteção dentária acrílica anti-bruxismo durante a noite. 

O utensílio é parecido com aquele aparelho invisível, usado para evitar o atrito dos dentes e, consequentemente, reduzir problemas nas articulações temporomandibulares.

Também aplicamos compressas quentes ou mornas nos lados da face, auxiliando o relaxamento muscular da região e aliviando os sintomas. 

Nos casos associados a problemas de oclusão, o profissional deve encaminhar o paciente para um tratamento ortodôntico.

Quando tratamos de ansiedade e/ou depressão, os métodos de relaxamento como biofeedback, psicoterapia, assim como o uso de antidepressivos, podem auxiliar na melhora do paciente.

Há também a possibilidade de incluir a meditação, acupuntura, yoga, atividades físicas, fisioterapia e, principalmente, quiropraxia no tratamento.

Em casos de desconforto excessivo na ATM, recomenda-se administrar relaxantes musculares ou benzodiazepinas por curto período, ou seja, utilizar gabapentina e buspirona

Nos casos mais graves, envolvendo trauma cranioencefálico, autismo, coma ou síndrome de Rett, aconselha-se aplicar toxina botulínica (Botox) para reduzir a atividade muscular da região.

Mas, antes de tudo, se você sente alguns dos sintomas descritos e pretende procurar ajuda para diagnosticar e tratar seu problema, procure por profissionais especialistas em dor orofacial. Assim, ele pode te dar um norte sobre quais exames devem fazer e qual será o melhor tratamento para o seu caso.

Quiropraxia no tratamento de bruxismo

Imagem de uma quiroprática ajustando rosto de paciente
Fonte: Canva

No tratamento para bruxismo, os ajustes de quiropraxia atuam na desordem muscular e articular. 

Como poucas pessoas sabem, a cervical está interligada a região da mandíbula e, neste caso, a quiropraxia auxilia na melhora da ATM.

A técnica também auxilia na redução da tensão nos dentes a partir dos ajustes em nós da musculatura, chamados “trigger points”. Dessa maneira, ocorre a normalização do tônus muscular da face e pescoço, diminuindo a dor nas regiões afetadas.

Além disso, a técnica pode ser aplicada em todas as categorias de bruxismo, para qualquer pessoa e idade, necessitando de adaptações de movimento e intensidade conforme as condições do paciente.

No início do ajuste quiroprático, o profissional faz uma liberação na região ATM, temporal e occipital do paciente. Grosseiramente, seria com fazer uma “massagem” nos dois lados da face, na têmpora e parte interna da nuca.

Em seguida, vem a liberação intra oral, visando soltar os pterigóides, os músculos mais internos da boca. Esse procedimento também é realizado nos dois lados da face, durando de 2 a 3 minutos.

Após executar os 4 passos de liberação, o quiropraxista executa a mobilização para trazer fluidez a região ATM, geralmente em movimento J, ou seja, abrir, tracionar, empurrar e subir.

No fim, é possível sentir alívio dos sintomas do bruxismo a partir da primeira sessão, trazendo maiores benefícios com a continuidade do tratamento.

Conclusão

Neste texto, conferimos o conceito de bruxismo, tipos, causas, sintomas e tratamento, principalmente através da quiropraxia.

Lembre-se: para receber seu diagnóstico, vá até um profissional especialista em dor orofacial. Caso ele libere tratamentos alternativos para lidar com os sintomas, procure um quiropraxista para te ajudar.

E se você mora na Serra Gaúcha, procure um quiropraxista em Caxias do Sul na Gianni Quiropraxia.

Como tratar enxaqueca sem tomar remédios?

Tomar medicação sem necessidade ocasionar situação contrária a longo prazo, não causando mais efeito no corpo.

Contudo, há formas de tratar a enxaqueca sem tomar remédio, desde chá para enxaqueca forte até compressas.

Por isso, confira a seguir os 5 segredos para tratar a enxaqueca sem tomar remédio.

Tipos de dor de cabeça

Imagem representativa de um homem com dor de cabeça
Fonte: Canva

Antes de tudo, vamos diferenciar a enxaqueca de outras dores de cabeça. Esta distinção será crucial no momento de como tratar enxaqueca, evitando utilizar técnicas não eficientes.

A enxaqueca, identificada por uma dor de cabeça constante, é um desconforto latejante e presente por vários dias seguidos. Ela é difícil de tratar com remédios, além de trazer sintomas como enjoo, vômito, sensibilidade a barulho e luz.

Primeiramente, existe a dor de cabeça na nuca, um mal-estar clássico para quem possui má-postura no trabalho, estudo ou dormindo.

Um caso que pode ser confundido com enxaqueca é a dor de cabeça e nos olhos. Esse mal-estar pode ser sintoma de problemas de visão, como miopia ou astigmatismo, além de também ficar por vários dias.

Fique atento caso sinta algo parecido e procure um oftalmologista.

Da mesma forma, temos a dor de cabeça na testa, que se mantém por vários dias consecutivos e com pouco efeito de remédios. Nesse caso, o incômodo se relaciona a sinusite, inflamação dos seios nasais.

Finalizando, há a dor no pescoço e na cabeça, situação parecida a dor na nuca, causada por estresse.

Ao verificar a origem da sua dor, poderá analisar se alguma situação se encaixa nas descritas e, posteriormente, buscar tratamento para a enxaqueca.

5 segredos de como tratar enxaqueca sem tomar remédio

Confira a seguir os melhores métodos para tratar enxaqueca sem uso de medicamentos:

1 – Fazer compressas frias

Imagem de uma mulher sentada no fazendo compressa fria na cabeça ensinando como tratar enxaqueca
Fonte: Canva

Em resumo, compressas são feitas por apoio de toalha, pano ou bolsa térmica sobre a região dolorida. 

Atualmente, existem três categorias de compressa: fria, morna e quente, mas, neste exemplo, utilizaremos apenas a compressa fria.

As compressas frias são realizadas com gelo, assim como os atletas aplicam após alguma pancada. No tratamento, a compressa fria deve ser aplicada onde mais se sente a dor e deixá-la entre 10 a 20 minutos.

Além de auxiliar na constrição os vasos sanguíneos da cabeça, ela reduz o volume de sangue no local, suavizando a dor.

2 – Tomar café

Imagem de uma mulher segurando um copo de café
Fonte: Canva

Que café acelera nosso metabolismo e nos deixa mais “alerta”, acredito que todos saibam. 

Mas, como tratar enxaqueca cm café? Será que há fundamento nessa teoria?

O café possui uma substância chamada cafeína, também presente em xaropes, refrigerantes e estimulantes. 

A cafeína produz no nosso cérebro um evento chamado vasoconstrição, em outras palavras, a contração dos vasos sanguíneos do cérebro.

Assim, o café pode ser utilizado como tratamento alternativo para quem sofre de enxaqueca

Mas, seu uso exagerado tem efeito contrário. Um estudo publicado no American Journal of Medicine contou com 98 voluntários que sofrem com enxaquecas episódicas, recrutados pela pesquisadora Elizabeth Mostofsky, da Escola de Saúde Pública TH Chan de Harvard. 

Em suma, enxaquecas episódicas são aquela que se manifestam por pelo menos duas vezes por mês, não ultrapassando 15 dias consecutivos.

Pois, bem! O resultado apontou que quem consumiu 3 ou mais doses de café por dia passou a sofrer com episódios constantes de enxaqueca. Já os pacientes que consumiram até 2 doses por dia mantiveram pouco ou nenhum sintoma de dor de cabeça forte e/ou constante.

3 – Vitaminas do complexo B

Imagem de vários comprimidos de vitamina B
Fonte: Canva

As vitaminas do complexo B são boas para aliviar sintomas de enxaqueca justamente por seu funcionamento do sistema nervoso central.

Apesar de haver muitos tipos de vitaminas B, trataremos de três principais: B2, B6 e B12. Veja:

  • Vitamina B2: também chamada riboflavina, a falta da vitamina pode causar sensibilidade a luz e fadiga, gatilhos para a enxaqueca. A B2 está presente em legumes, ovos, leite, queijo, fígado, entre outros. Assim sendo, seu consumo ajuda a prevenir o mal-estar;
  • Vitamina B6: indicada em casos de enxaqueca que o individuo sofre com oscilações hormonais. Muito útil para mulheres em tensão pré-menstrual (TPM), a vitamina B6 pode ser encontrada em banana, frango, peru, salmão e frutos-do-mar;
  • Vitamina B12: a falta dessa vitamina pode causar uma doença dessensibilizante que, como resultado, gera crises constantes de dor de cabeça. Alimentos como fígado, amêndoas, espinafre, leite, queijo, ovos e iogurte pode ajudar na prevenção da enxaqueca.

Claro que consumir esses alimentos não trará nenhum mal ao paciente. Contudo, é sempre interessante visitar um neurologista especialista para verificar se tais alimentos ajudam realmente a aliviar os sintomas.

4 – Chá de gengibre

Imagem de um chá de gengibre em cima da mesa
Fonte: Canva

O gengibre é uma substância mais comum no cotidiano se tratando de métodos curativos, muito utilizado em casos de resfriados e dores de garganta, por exemplo.

Isso porque a planta consegue bloquear a síntese de prostaglandina, responsável pelos processos inflamatórios e de dor no nosso corpo.

Mas, será que o gengibre realmente auxilia a reduzir a enxaqueca?

O estudo publicado na Biblioteca Wiley Online comparou o uso de gengibre a Sumatriptano, medicamento usado para tratar a enxaqueca. Em conclusão, o estudo relatou que os produtos de gengibre são uma escolha favorável para o tratamento da enxaqueca aguda quando comparado com sumatriptano

Ou seja, pacientes que sofrem com enxaquecas constantes e não observam mais resultados via medicamento comum podem apostar no gengibre para tratar sua condição neurológica crônica.

Apesar de, no estudo, a substância ter sido aplicada em cápsulas de 250 mg, recomenda-se consumir o gengibre em forma de chá.

Desta feita, rale 25 g de gengibre fresco, misture a 500 ml de água e ferva durante 15 minutos. Coe, deixe esfriar e beba sem açúcar. Para sua eficácia máxima, se esforce para consumir a bebida diariamente.

5 – Quiropraxia

Imagem de um quiroprático ajustando paciente
Fonte: Canva

Lembra quando tratamos das dores de cabeça na nuca e no pescoço? Ela também pode ser chamada cefaleia cervicogênica, cuja origem é relacionada a problemas no pescoço (cervicogênica).

A quiropraxia auxilia no tratamento da dor de cabeça justamente por tratar disfunções neuro-musculo-esqueléticas, com efeito direto na cervicogênica.

Nesse caso, o tratamento age naquela dor que sobe o pescoço e vai para a cabeça, ficando durante dias e sem melhora após o efeito da medicação passar, configurando a enxaqueca.

No tratamento quiroprático, há a remoção da disfunção “subluxação vertebral” por ajuste.

Com a melhora do tônus muscular, o paciente consegue uma maior amplitude de movimento do pescoço. Assim, favorece a postura, reduz as sensações dolorosas e ameniza os sintomas da enxaqueca.

Conclusão

Neste texto, vimos as melhores dicas de como tratar enxaqueca sem tomar remédio.

Certamente, tratar de dores crônicas somente em casa pode ser um risco. 

Por isso, procure um neurologista e, simultaneamente, um quiropraxista para resolver seu problema. Afinal, nem todos os problemas de saúde se resolvem com tratamentos rápidos.

E se você precisar de um quiropraxista em Caxias do Sul, procure a Gianni Quiropraxia. Nela, você terá os melhores profissionais ao seu dispor para ensinar como tratar enxaqueca e se livrar de vez desse mal.

Você trabalha sentado o dia inteiro? Fica horas estudando no computador? 

Então, provavelmente você sofre com dor nas costas, certo?

Neste texto, explicaremos como a má postura pode evidenciar a dor nas costas, independente da idade ou ocupação do paciente.

Portanto, caso queira descobrir os sintomas de má postura e se colete para corrigir postura funciona, confira o texto a seguir!

Quais são os tipos e causas de dor nas costas?

Imagem de um jovem sofrendo com dor nas costas
Fonte: Canva

Antes de tudo, devemos lembrar que cada pessoa, a depender de sua ocupação, mantém uma posição fixa durante o dia. Ou seja, em pé, sentado, estudando e, principalmente, trabalhando.

Por isso, há diferentes causas da dor nas costas, nem sempre associada à má postura.

Dessa maneira, confira quais são as principais categorias de dores nas costas e suas causas:

  • Dor nas costas do lado esquerdo ou direito: essa categoria de dor se enquadra em pessoas que realizam movimentos repetitivos ou desempenham seu trabalho de maneira prolongada, com esforço ou não, em uma posição desconfortável, como é o caso de eletricistas, dentistas ou pedreiros;
  • Dor nas costas na parte de cima: também chamada escápula, a dor nessa região pode ser causada por um desequilíbrio da musculatura que compõe a cintura escapular. Além disso, erguer peso de maneira incorreta e hérnia de disco cervical também podem trazer desconforto para a região, sem esquecer da má postura;
  • Lombalgia: mesmo dolorida, a dor no cóccix é uma das que menos trazem perigo ao corpo. Dentre as principais causas, quedas, pancadas, má postura, esforço repetitivo e gravidez são as mais comuns. No caso de cisto pilonidal, hérnia de disco e excesso de peso, o paciente deve ter um cuidado maior, procurando um centro médico qualificado para tratar seu problema quanto antes;
  • Doença degenerativa na coluna vertebral: doença progressiva que afeta o amortecimento entre as vértebras, causando fissuras, afinamento e, como resultado, dores frequentes e progressivas;
  • Hérnia de disco: doença degenerativa mais comum na população, afetando locais como hérnia cervical (pescoço) e discos herniados lombares (região lombar);
  • Ciático: a dor no nervo ciático ocorre quando ele sofre uma compressão, geralmente, em situações frequentes de esforço ou na gravidez. É mais comum que os pacientes tenham hérnia de disco lombar, especialmente entre L4 ou L5;
  • Escoliose: encurtamento da coluna por uma curvatura lateral, ou seja, a coluna faz uma curva para um dos lados, em forma de “C” ou “S”, trazendo bastante desconforto muscular. É comum durante a puberdade e, em geral, não traz riscos graves, apesar de ser bastante dolorido e danoso à postura;

Claro que existem outros locais nas costas onde podem surgir dores. Mas, como esses são os pontos mais citados pelos pacientes, preste atenção nos sintomas e procure tratamento eficaz quando aparecerem.

Dicas para aliviar a dor nas costas

Imagem de uma mulher se espreguiçando no chão
Fonte: Canva

Primeiramente, devemos lembrar que aliviar difere de tratar, ok?

Essas dicas servirão para mitigar desconfortos momentâneos, mas que, a longo prazo, devem ser tratados com profissionais especializados, preferencialmente fisioterapeutas e/ou quiropratas.

Dito isso, você pode utilizar compressa para dor nas costas, assim como medicamentos e, em casos mais leves, relaxamento.

Vale destacar haver dois tipos de compressa: quente e fria. Na quente, há as técnicas seca e úmida.

Dentre os principais remédios para aliviar dor nas costas, se destacam o naproxeno, ibuprofeno, diclofenaco, paracetamol, dipirona ou celecoxibe para dores leves ou moderadas; codeína e o tramadol para dores severas.

Na técnica de relaxamento, o indivíduo deve se deitar ou sentar encostado em alguma superfície onde suas costas fiquem totalmente apoiadas. Dessa forma, ocorrerá uma redução na tensão muscular e, após alguns minutos, sentirá um alívio momentâneo.

Novamente, o relaxamento somente se enquadra em situação de dor leve, seja qual for a região.

Colete corretor de postura realmente funciona?

Imagem de um homem usando corretor postural
Fonte: Mercado Livre

Para quem conhece, um corretor postural se assemelha muito a um coldre de peito.

Feitos de nylon, borracha crua e poliéster, o corretor ajuda a melhorar a postura e evitar o agravo / desenvolvimento de lesões na coluna.

Contudo, especialistas recomendam que o colete somente seja utilizado em indivíduos com alguma patologia, como escoliose idiopática, por exemplo. 

Para correção postural, o colete não é indicado. Afinal, ele fará a função da musculatura e, a longo prazo, a deixará flácida devido à falta de movimentação.

Como preservar sua coluna no dia a dia?

Imagem de um quiropraxista ajustando paciente
Fonte: Mercado Livre

Certamente, você já ouviu muitas das dicas descritas abaixo. O ponto-chave é prestar atenção nas atitudes cotidianas e seguir o recomendado pelos profissionais.

Em síntese, praticar alongamentos, evitar flexionar a coluna ao abaixar, não carregar pesos de um único lado do corpo e alternar as horas sentadas na cadeira com pequenos passos podem ajudar na sua rotina.

Atualmente, muitas pessoas que sofrem com dores nas costas investem na quiropraxia para aliviar e tratar a dor nas costas, além de preservar sua coluna no dia a dia.

A quiropraxia ajuda na amplitude dos movimentos, reduzindo a rigidez muscular e proporcionando bem-estar e relaxamento.

Quando ir ao médico?

Imagem de um quiropraxista ajustando ombro de paciente
Fonte: Canva

Como profissionais da área da saúde, diríamos para ir assim que sentisse algum desconforto nas costas a ponto de atrapalhar sua rotina.

Mas, como sabemos que muitas pessoas têm a vida corrida e, infelizmente, negligenciam sua saúde perante outras tarefas, vá ao médico em caso de dores severas.

Priorize, principalmente, situações de coluna travada, dor no tórax e dor persistente na escápula. Afinal, essas serão as dores que inviabilizarão a realização de todas suas tarefas.

Acreditando no seu cuidado com o próprio corpo, otimista como somos, o incentivamos a evitar as dores nas costas através das dicas acima e, caso não haja mais solução, tratar com profissionais especializados.

Conclusão

Viu como evitar problemas na coluna e corrigir a postura pode ser bem melhor que tratar de maneira convencional, com medicamentos e/ou cirurgia?

Lembre-se das dicas descritas e, caso queira trazer alívio e bem-estar para seu corpo, invista na Quiropraxia.

E se você estiver localizado na Serra Gaúcha, que tal investir em um quiropraxista em Caxias do Sul?

Para conhecer nosso método e solucionar sua dor nas costas, entre em contato com a Gianni Quiropraxia!

Abrir chat
Fale com Especialista
Clique novamente para ser atendido via WhatsApp.